Um milhão de Magalhães para a Líbia

magalhaes JP Sá Couto, Líbia, magalhães

Os portáteis Magalhães vão fazer parte do equipamento escolar das crianças líbias. A JP Sá Couto assinou um memorando com uma empresa estatal líbia e o contrato deverá ser assinado em Abril para que os primeiros portáteis cheguem a Tripoli no início de Setembro.

Publicidade
Loading...

As primeiras 250 mil unidades deverão ser entregues às escolas no início do ano letivo e as restantes serão disponibilizadas durante quatro anos.

Conta a agência Lusa que o protocolo agora assinado entre a JP Sá Couto e a Electronic General Company aponta para um investimento global de cinco milhões de euros e compreende o fornecimento de um milhão de Magalhães, formação técnica e construção de uma unidade de assistência técnica. A formação foca a conceção de software e acabamentos do produto.

A empresa portuguesa reúne-se sábado com o Ministério da Educação líbio para definição dos conteúdos programáticos, indo as duas empresas criar um grupo de trabalho conjunto para esse efeito.

Jorge Montez
é um dos fundadores do TecheNet, juntamente com Alfredo Beleza. Jornalista freelance, colaborou com conteúdos multimédia para alguns dos principais mídia portugueses. Foi redator, repórter e editor de jornais nacionais. É licenciado em Ciências da Comunicação.

13 Comentários

  1. Geralmente os países mais pobres investem a maior parte de seu PIB em armas. Felizmente Kadafi investiu pelo ou menos um pouco na educação.

  2. A minha escola têm computadores mas ninguém os usa, prefiro aprender no conforto do meu lar.

  3. Minha filha estuda em escola publica e já aprendeu muita coisa de informatica lá, sua escola tem um bom laboratório de tecnologia, demora um pouco mas as tecnologias chegam.

  4. A algum tempo atrás estavam querendo trazer netbooks para as escolas, agora querem trazer tablets. Com tanta dúvida pode ser que não venha nenhum dos dois tão cedo.

  5. Brasil começa a ter iniciativa como está, com produção de tablets por aqui ministro promete contratos para informatizar escolas.

  6. O petróleo ajuda, investir o dinheiro gerado por ele na educação é com certeza uma escolha segura.

  7. Ministério da Educação estuda uso de tablets nas escolas públicas.
    O Brasil também está correndo atrás.
    O Ministro da educação, Fernando Haddad designou um grupo de técnicos do ministério para avaliar como essas novas tecnologias podem se tornar ferramentas didáticas em sala de aula e contribuir para a aprendizagem dos alunos. Até o fim de maio, esses especialistas entregarão um relatório completo sobre o tema nas mãos do ministro. O assunto se tornou mais importante depois do anúncio do investimento chinês na fabricação de tablets no País.

  8. Bom, agora com esta situação lá na Libia não sei se o projeto poderá de fato ser desenvolvido afinal em breve o país deverá ter outro mandatário depois da queda do Kadafi e dai pode ser que mudem os planos.

  9. No entorno de Brasília aqui no Brasil 60% dos adolescentes já usaram ou usam maconha! Porque o Brasil não investe na educação? Nós temos o 7º PIB do mundo, isso não deveria ser difícil!!!

  10. A Libia estava na posição 53º bem a frente do Brasil que esta na posição 73º, esparamos que com todos os acontecimentos por lá eles consigam manter e melhorar a sua posição. Que bom se o Brasil também investisse um pouco mais na educção.

  11. Diante dos últimos acontecimentos é dificil crer que o ditador Kaddafi investisse tanto em educação! Talvez por isso seja, ou melhor, fosse um dos países da região com maior indice de IDH.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.