Vaticano: iPhone não substitui padre

O Vaticano tomou hoje uma posição oficial sobre o aplicativo de confissão disponibilizado para iPhone. O porta-voz do Vaticano afirmou que os católicos não podem confessar através do iPhone e que a tecnologia não substitui a presença de um padre.

De acordo com a agência Ecclesia, o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, salientou que “é essencial perceber bem que o sacramento da penitência requer necessariamente o diálogo pessoal entre penitente e confessor e a absolvição por parte do confessor presente”.

Em declarações aos jornalistas, Lombardi garantiu que “não se pode falar, de forma nenhuma, em confissão por iPhone”. Para o porta-voz do Vaticano, o aplicativo Confession é um “subsídio pastoral digiral que algumas pessoas podem achar útil, sabendo que não é, de maneira nenhuma um substituto do sacramento.

Federico Lombardi acrescentou que “num mundo em que muitas pessoas usam suportes informáticos para ler e refletir, não se pode excluir que alguém reflicta, em preparação para a confissão, como fazia no passado em textos e perguntas escritas no papel.

Confession: A Roman Chatolic é um aplicativo desenvolvido para iPhone pela empresa americana Little iApps e está à venda na AppStore por 1,99 dólares.

Artigo anteriorPróximo artigo
Jorge Montez
é um dos fundadores do TecheNet, juntamente com Alfredo Beleza. Jornalista freelance, colaborou com conteúdos multimédia para alguns dos principais mídia portugueses. Foi redator, repórter e editor de jornais nacionais. É licenciado em Ciências da Comunicação. | Google +

6 Comentários

  1. De todos os aplicativos que já vi este e o pior de todos, mas isso e bem coisa deles aprovam depois dizem que não, tanbém depois que viram que esta pratica de confissão ja está quase saindo de cena..tiveram que correr atrá do prejuizo.

  2. na internet já existem sites de missas virtuais, então era de se esperar que os dispositivos móveis tivessem também sua versão, reflexo dos novos tempos independente da posição da Igreja hoje,o fato é que vão ter que se adaptar aos novos tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.