Facebook quer levar Oculus Rift para Hollywood

O primeiro mercado-alvo do Oculus Rift até pode ter sido o setor dos games. Contudo, rumores indicam que o Facebook tem planos mais ambiciosos para o dispositivo de realidade virtual. De acordo com o The Information, nas últimas semanas, representantes da rede social têm se reunido com executivos dos grandes estúdios de cinema para discutir a viabilidade da criação de conteúdo especificamente para o gadget.

Entre as idéias discutidas, o primeiro passo seria garantir a participação de cineastas e grandes empresas de mídia para desenvolver uma conteúdos, fazendo com que o  Oculus Rift seja transformado numa espécie de “companheiro para o cinema”.

Após o investimento de cerca de US$ 2 bilhões na comprar a Oculus VR, é natural que o Facebook procure novas ideias e possibilidades de conteúdo criados exclusivamente para o dispositivo de realidade virtual. “Pretendemos fazer do Oculus uma plataforma para muitas outras experiências. Imagine-se sentar ao lado de uma quadra para assistir esportes, estudar em uma classe cheia de alunos e professores de todos os lugares do mundo ou consultar um médico, apenas colocando óculos em seu rosto”, explicou Mark Zuckerberg na altura da aquisição, em post publicado em seu perfil na rede social.

Para além das super produções hollywoodianas, outras coisas interessantes também já estão acontecendo para o Rift: um documentário chamado Zero Point será lançado para o dispositivo e permitirá a visão em 360º (veja o trailer), bastando virar a cabeça com os óculos no rosto para ver o que acontece em volta na cena.

Via Mashable

Artigo anteriorPróximo artigo
Cláudia Assis
Jornalista, Assessora de Comunicação e Gestora de Marcas nas redes sociais, Cláudia Assis tenta definir a si mesma como "uma menina multitask". Aquariana [logo vanguardista!] e nômade por natureza, viu a sua vida ser conduzida numa viagem transatlântica rumo a Portugal. O objetivo inicial era um mestrado em Ciências da Comunicação mas, desde então, vive num enamoramento constante com a terra de Pessoa. E, assim como o poeta, ela é também muitas "pessoas". CAssis é uma delas [talvez a mais intensa] e que nada mais é que uma versão 2.0 de si mesma, um alter-ego nas redes sociais. O que “ambas” têm em comum? Falam muito. Sobre tudo e todos. Têm sempre uma opinião a dar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.