Facebook quer que publicações postem diretamente na rede





De acordo com reportagem do New York Times, o Facebook estaria interessado apenas somente em ser um veículo de mídia, como também uma espécie de plataforma para “hospedagem” para conteúdos inéditos.

Ao que parece, a rede social pretende convencer as mais variadas publicações – revistas, jornais ou sites online – a partilharem suas notícias diretamente no Facebook. Com isso, os conteúdos de uma determinada seção seriam exibidos dentro da própria plataforma, ao invés do site do jornal.

Caso a novidade se concretize, o Facebook ficaria encarregado pela “hospedagem” destes conteúdos, bem como pela sua apresentação nos dispositivos móveis. Para as publicações, a contrapartida seria não ter que se preocupar com picos de acesso, nem dividir a renda dos anúncios da página com a rede social.

Para David Carr, responsável pelo artigo no NYT, isso pode trazer um sério problema: “se a app para dispositivos móveis do Facebook hospedar as páginas das publicações e intermediar a relação com os consumidores, boa parte dos dados sobre o que eles [os consumidores] fizeram e a sua experiência de leitura seriam propriedade da plataforma”.

Artigo anteriorPróximo artigo
Cláudia Assis
Jornalista, Assessora de Comunicação e Gestora de Marcas nas redes sociais, Cláudia Assis tenta definir a si mesma como "uma menina multitask". Aquariana [logo vanguardista!] e nômade por natureza, viu a sua vida ser conduzida numa viagem transatlântica rumo a Portugal. O objetivo inicial era um mestrado em Ciências da Comunicação mas, desde então, vive num enamoramento constante com a terra de Pessoa. E, assim como o poeta, ela é também muitas "pessoas". CAssis é uma delas [talvez a mais intensa] e que nada mais é que uma versão 2.0 de si mesma, um alter-ego nas redes sociais. O que “ambas” têm em comum? Falam muito. Sobre tudo e todos. Têm sempre uma opinião a dar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.