Seresco divulga as tendências tecnológicas para 2019 do setor de recursos humanos

Seresco divulga as tendências tecnológicas para 2019 do setor de recursos humanos

A Seresco, líder em processamento salarial, divulgou hoje as seis tendências tecnológicas que impactarão em 2019 no setor de Recursos Humanos.




1.-Inteligência Artificial é hoje uma tendência generalizada e transversal e o futuro do software de recursos humanos não é uma exceção. A aprendizagem por máquinas tornou-se um imperativo para quem está a procurar um software personalizado. Por exemplo, não será necessário que um funcionário de recursos humanos faça a gestão de milhões de currículos e cartas de apresentação, pois as empresas podem contar com um sistema de inteligência artificial para concluir essa tarefa rapidamente e os robots são hoje já parte de algumas das maiores empresas de recrutamento do mundo.

Um benefício adicional no campo do software de recursos humanos é a avaliação analítica dos candidatos, livre de erros humanos. Com o IA (Inteligência Artificial), os departamentos de RH têm uma ferramenta para uma análise precisa dos funcionários, desde a submissão do aplicativo até às revisões contínuas de desempenho.

2.- Chatbots são outra tendência importante em recursos humanos. Muitos fornecedores já estão a integrar chatbots nos seus sistemas de gestão de pessoas para fornecer respostas às consultas dos funcionários. Com um chatbot que responde a perguntas, os departamentos de RH podem evitar responder a perguntas repetitivas e demoradas. Logo os sistemas inteligentes (Siri e Alexa são um exemplo deles) começarão a desempenhar um papel na gestão de talentos. Esses recursos ativados por voz, como chatbots, responderão às perguntas dos funcionários e reduzirão a necessidade dos departamentos de recursos humanos responderem repetidamente às mesmas perguntas.

3.- Gestão de desempenho e feedback em tempo real. Uma plataforma digital de gestão de RH permite que as empresas otimizem o seu desempenho. Com um bom software de recursos humanos, os funcionários podem receber comentários constantes em tempo real. Além dos benefícios logísticos, o feedback em tempo real proporciona uma grande oportunidade para os supervisores terem conversas significativas e futuras sobre o desenvolvimento profissional e pessoal com os funcionários, o que poderia traduzir-se num maior compromisso com a empresa e, por sua vez, maior produtividade.

4.- Biometria. Os relógios biométricos usam marcadores biológicos para identificar funcionários, minimizando o risco de fraude. Os métodos populares de monitorização biométrica de tempo incluem digitalização de impressões digitais e reconhecimento facial ou de íris. Com um sistema biométrico de tempo e atendimento, a identificação dessas características físicas únicas garante que as horas sejam atribuídas com precisão ao funcionário certo.

Uma vantagem adicional oferecida pela tecnologia biométrica é a capacidade de “cortar o acesso dos funcionários aos sistemas de computador, uma vez que o funcionário tenha terminado, protegendo assim a organização contra as ações coletivas de horas e salários potencialmente dispendiosos dos funcionários que afirmam ter trabalhado depois de horas “. Isso economiza os custos da empresa.

5.- Saúde e tecnologia. A expectativa é que os dispositivos portáteis sejam usados cada vez mais para controlar a saúde no local de trabalho. Para ambientes de alta pressão, isso pode ter um grande impacto. Uma importante característica funcional desse tipo de tecnologia é que os sistemas portáteis rastreiam a frequência cardíaca, a temperatura corporal, a dilatação da pupila e outros fatores e, assim, fornecem informações sobre os elementos stressantes ou dores dos funcionários. Com essas análises e dados, a administração pode alterar os processos.

6.- Middleware. Por último mas igualmente importante é o Middleware, definido como ‘software que atua como uma ponte entre um sistema operacional ou banco de dados e aplicativos, especialmente em rede’. Em suma, o middleware permite a integração. Normalmente, um departamento de RH pode usar até dez ou onze sistemas diferentes apenas para recrutamento, o que significa que não há capacidade para realizar armazenamento ou pesquisa de dados, uma vez que eles não falam entre si, mas parece que finalmente graças a esses softwares, pode começar a colaborar com outras tecnologias.

O software que usa na área de recursos humanos deve ser capaz de ligar-se facilmente a qualquer sistema de terceiros que seja útil. Isso inclui outras ferramentas dentro da esfera de gestão de pessoas, como software da folha de pagamento, bem como plataformas externas, como uma solução de business intelligence.

De acordo com declarações de Rita Mourinha, diretora da Seresco em Portugal, “Em 2019 e no futuro próximo, o software informatizado de gestão da folha de pagamento em recursos humanos vai para além da sua funcionalidade básica de gestão de benefícios, contratação, tempo e atendimento, desenvolvimento profissional e outros recursos padrão. Estes permanecem essenciais para a tecnologia, mas ferramentas de RH mais avançadas começam a surgir e a revolucionar este mercado. A automação é um tema geral para a inovação de recursos humanos, com muitas funções que são completamente digitalizadas, eliminando a necessidade de participação humana.”

Portanto, o futuro envolve maior eficiência, facilidade de uso e automação de tendências na gestão de recursos humanos.

Artigo anteriorPróximo artigo
Avatar
é admirador de Steve Jobs e Elon Musk. Apaixonado por novas tecnologias, especialmente ligadas à secção de negócios empresariais e de Gadgets, acompanha de perto todas as novidade do mundo das TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.