Xiaomi diz que desbloquear o bootloader não anula a garantia (às vezes)

Xiaomi Bootloader Redmi

A Xiaomi conseguiu fazer crescer a sua imensa base de fãs graças à lealdade aos seus princípios, de oferecer sempre smartphones que garantem uma excelente relação preço/qualidade.

No entanto, essa não é a única razão pela qual se tornou uma das fabricantes entre a comunidade do XDA Developers, popular por desenvolver dezenas de ROMs personalizadas para os vários smartphones.

Desde cedo, tanto a Xiaomi como a Redmi permitem aos utilizadores desbloquear o bootloader dos seus smartphones facilmente, sem que a garantia fosse afetada. Esta ação, permite aos utilizadores modificar ou substituir o software do smartphone com ROMs personalizadas.

Redmi Índia lança o caos entre os fãs da Xiaomi

Foi com grande surpresa que os fãs das marcas viram a conta oficial da Redmi Índia responder à questão de um utilizador, afirmando que desbloquear o bootloader do seu smartphone iria de facto anular a sua garantia.

Xiaomi Redmi desbloquear Bootloader

Curiosamente, a publicação foi eliminada pouco tempo de depois, mas foram muitos os vídeos que foram publicados no YouTube a corroborar esta afirmação.

Xiaomi confirma que desbloquear o bootloader NÃO anula a garantia!

Depois de serem contactados pela equipa do XDA Developers, a Xiaomi Índia confirmou que este processo, não resulta no anulamento das suas garantias.

No entanto, confirmam que caso as personalizações feitas pelo utilizador resultem num dispositivo “bricado”, a situação poderá ser muito diferente.

Basicamente, caso seja possível recuperar o smartphone com uma solução através do software, a garantia não será afetada. Mas, se for necessária uma reparação a nível de hardware (habitualmente chamado hardbrick), o smartphone será considerado “sem garantia”.

Termos e condições poderão variar entre os vários mercados

Tal como salienta o XDA Developers, estas declarações oficiais foram publicadas pela Xiaomi Índia. Sendo aplicadas diretamente aos dispositivos da Xiaomi e Redmi no mercado indiano.

Ainda que seja provável que os termos e condições sejam semelhantes nos restantes mercados, é possível que existam algumas diferenças. Por exemplo, a própria POCO (antiga sub-marca da Xiaomi), poderá apresentar condições diferentes para os seus utilizados na Índia.

Em jeito de conclusão, qualquer ação que tenha como objetivo modificar o software de um smartphone (ROOT, instalação de ROMs personalizadas, etc.) deve ser feita com a consciência de que “acidentes” acontecem. Caso ocorram problemas, será difícil conseguir ter o smartphone protegido pela sua garantia.

Por isso, se decidires seguir este caminho, é preciso que tenhas 100% confiança nos teus conhecimentos e que estudes bem os processos que precisas de seguir.

Artigo anteriorPróximo artigo
Joao Silva
A paixão por tecnologia já corre há muitos anos, separando os tempos livres entre a pesquisa de novas aplicações para o telemóvel e os mais recentes jogos para a Nintendo Switch.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.