Amazon quer vender produtos alimentares

AmazonFresh

A Amazon planeia vender a sua própria marca de produtos alimentares, como leite, cereais e alimentos para bebé. A empresa está também em conversações com empresas, como a TreeHouse, no sentido de desenvolver novos projectos de venda.

Publicidade
Loading...

Segundo fontes citadas pelo “The Wall Street Journal”, os produtos estarão disponíveis através do serviço AmazonFresh, que está actualmente a funcionar nos estados norte-americanos de Seattle, São Francisco, Los Angeles e Nova Iorque.

Na semana passada, a empresa anunciou uma parceria com lojas locais de Manhattan, o coração de Nova Iorque, para entregar produtos de panificação, comidas pré-confeccionadas e outros produtos alimentares.

A empresa já tem uma série de marcas, como a Elements, Basics e Pantry, deste modo, a expansão aos bens alimentares parece ser um movimento natural para a empresa. No ano passado, a empresa lançou uma linha de fraldas para crianças, contudo, um mês depois recebeu várias reclamações de clientes.

A venda dos seus próprios produtos significa que a Amazon está a preparar-se para competir directamente com os fabricantes, que têm cada vez mais interesse em vender nas suas próprias lojas online, além das grandes plataformas e armazéns, bem como das pequenas lojas que todos temos nos nossos bairros.

Até ao momento, a empresa não confirmou a informação do “The Wall Street Journal”, pelo que teremos de esperar para ver se a Amazon lançará, finalmente, a sua própria marca de produtos e, se for o caso, se será capaz de ganhar a confiança dos consumidores com os bens que irá comercializar.

Paula Pedro Martins
Jornalista, colaboradora em várias publicações, nomeadamente, as revistas “Pais & Filhos” e “Bebé d’Hoje”. Dedica-se também ao guionismo na área do entretenimento televisivo e à escrita para crianças. Foi coordenadora e editora em portais de referência. E é apaixonada por música, cinema e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.