Xiaomi vai voltar à carga no mercado da Índia

Xiaomi MIUI

A Xiaomi foi uma das fabricantes chinesas que muito rapidamente passou de “não conhecida” a “marca do momento”, com a sua popularidade a crescer de forma exponencial em quase todo o mundo. No entanto, toda a “febre” da Xiaomi acabou por acalmar durante os últimos anos e parece que a gigante chinesa tem planos para voltar fazer a febre subir apostando forte no mercado indiano onde já tem uma grande presença.

Publicidade
Loading...

Depois de ter investido cerca de 500 milhões de euros no mercado indiano desde que lá chegou à cerca de dois anos, o co-fundador da Xiaomi – Lei Jun – afirmou em entrevista à Bloomberg que irá investir outros 500 milhões para expandir o negócio na Índia mais uma vez, durante os próximos 3 a 5 anos.

Apesar do abrandamento da sua popularidade, a Índia tem sido um mercado favorável para a Xiaomi, onde continua a ser a segunda maior fabricante de smartphones gerando mais de 1 bilião de euros em receitas em 2016. Os objectivos da fabricante para 2017 não se revelam de todo pouco ambiciosos, pretendendo fazer com que esse número se duplique, atingindo 2 milhões de euros em receitas.

Xiaomi Mi 4c

“Enfrentámos muitos desafios. Muitas reportagens negativas sobre nós. Mas nunca chegou a ser tão mau quanto quiseram fazer parecer. Já voltámos a um ponto de crescimento saudável. Iremos resumir o nosso rápido crescimento durante os próximos dois anos.”, afirmou Lei Jun.

A Xiaomi tem feito grande sucesso na Índia, mas não é a única. Tanto a Oppo como a Vivo têm mostrado grandes resultados na venda dos seus smartphones no mercado indiano e será certamente um grande desafio para a Xiaomi conseguir não só crescer, mas ganhar distância da sua concorrência.

Avatar
frequentou a licenciatura de Desporto em Setúbal e actualmente reside em Londres. Apaixonado por novas tecnologias e fã do "pequeno" Android desde 2009. Fundador e autor do blog Androidblog.pt, criado em 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.