José Gracia Llanas: “Portugal é um mercado crítico para a Picus Security”

José Gracia Llanas é o novo Director Regional de Vendas para Ibéria e Latam da Picus Security

A Picus Security contratou recentemente José Gracia Llanas para Diretor de Vendas Regional da empresa para Ibéria e Latam. A empresa, que é representada em Portugal pela Exclusive Networks, é uma fabricante de soluções de validação contínua de Segurança, uma área que está a crescer a olhos vistos. Capaz de analisar as redes, detectar e dar soluções aos riscos e falhas de segurança encontradas em tempo real, a Picus Security é a primeira e única solução que permite validar de forma contínua o nível de preparação das empresas face às ameaças cibernéticas, revelando ataques não detectados pelos sistemas de segurança tradicionais. Desta forma, ajuda os departamentos de segurança a medir o seu grau de eficácia.

O responsável, que tem mais de 20 anos de experiência no mercado, vai ter como função implementar e executar a estratégia de expansão e crescimento da Picus nesses territórios. A Tech&Net esteve à conversa com o novo diretor para saber os planos para Portugal.

Quais são as expectativas da Picus Security para Portugal?

Portugal é um mercado crítico para a Picus na Ibéria. A empresa quer ter uma presença em Portugal porque consideramos que é um dos países mais avançados tecnologicamente na Comunidade Europeia, pelo que faz todo o sentido a nossa aposta em Portugal.
– Descreva a importância de um parceiro como a Exclusive Networks no desenvolvimento dos negócios locais!

Precisamos de um distribuidor que compreenda a segurança e os negócios dos nossos potenciais clientes. A Exclusive Networks e a Picus Security trabalham juntas no desenvolvimento de um plano de negócios comum para apresentar a nossa tecnologia/solução a todos os potenciais clientes de uma forma inteligente, trabalhando apenas com alguns parceiros que selecionámos juntos. Estes parceiros são certificados pela Picus e poderão trazer valor aos clientes finais através dos seus conhecimentos.

– Quais acha que são os pontos que definem o Picus Security e os que a diferenciam da concorrência?

Nenhuma companhia de segurança, exceto a Picus, consegue avaliar e corrigir todas as lacunas que uma empresa possa ter nos seu perímetro; sem ser intrusivo. Podemos dar-lhe uma pontuação de segurança (lacunas cobertas e descobertas através de diferentes ataques reais) e também uma forma de melhorar essa pontuação através do nosso módulo decorreção.

– O mercado de segurança está a crescer. Acha que esta será uma tendência que continuará nos próximos 5 a 10 anos?

Nos próximos anos, o mercado crescerá de uma maneira potencial, pois as empresas ficarão preocupadas em como reduzir drasticamente o ciclo de vida do patching de forma a evitar que a continuidade dos negócios seja afetada (que representa perdas económicas e a nível económico). As empresas e os clientes vão exigir visibilidade e pontuação sobre o seu perímetro de forma a garantir que os ataques não vão ser capazes de entrar nos seus ativos, caso estes tenham vulnerabilidades. O protocolo HTTPS é crítico e a visibilidade e a pontuação do cliente estão próximas de zero.

– Quais os conselhos que daria a uma PME que pretende ser segura mas que tem um orçamento muito pequeno?

A pensar nestas empresas, a Picus tem um programa de service provider que pretende que os nossos parceiros possam oferecer as nossas soluções as a service.

Artigo anteriorPróximo artigo
é admirador de Steve Jobs e Elon Musk. Apaixonado por novas tecnologias, especialmente ligadas à secção de negócios empresariais e de Gadgets, acompanha de perto todas as novidade do mundo das TI.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *